Aparelho Ortodôntico

Acompanhar os desvios de uma arcada dentária, prevenir, corrigir, alinhar e posicionar os dentes na mandíbula.

Está engenharia odontológica estuda o posicionamento dos dentes e cria uma engrenagem entre os dentes superiores e inferiores, que é essencial no ato de mastigar. Com este resultado a pessoa tem mais facilidade em triturar os alimentos e fazer uma excelente higiene bucal (com escovas e fio-dental), proporcionando uma harmonia entre os dentes, ganhando um lindo sorriso.

Meus dentes estão tortos. Devo usar aparelho?

Depende. O Ortodontista deverá avaliar o posicionamento dos dentes para diagnosticar a necessidade do uso de um aparelho fixo ou removível, e estimar um período mínimo de uso para fazer as correções.

Quais as vantagens do tratamento?

O tratamento quando necessário evita problemas como: dificuldades em falar, problemas de respiração, deglutiação, ATM e DTM.

Com qual idade devo usar aparelho odontológico?

Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico. Porém os pacientes já na fase adulta devem tomar alguns cuidados especiais, principalmente em relação a gengiva (tecidos moles de suporte dos dentes) que podem chegar a contra-indicar o tratamento devido a fragilidade de desencadear problemas periodontais.

Hoje em dia uma das filosofias do tratamento ortodôntico é a correção da má oclusão desde a dentição decídua (dentição das crianças), caso seja necessário, é chamada de ortodontia preventiva, pode ser acompanhada ou não da ortopedia funcional dos maxilares.

Quando devo procurar um ortodontista?

A época mais oportuna para se procurar um ortodontista é no começo da troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, ou seja, no início da dentição mista.

O clínico geral ou o odontopediatra (dentista responsável pelo tratamento em crianças) normalmente estão preparados para detectar alguma alteração da normalidade e encaminhar para uma avaliação ao ortodontista.

O ortodontista, atualmente, inicia seu tratamento com condutas mais simples, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, corrigindo até casos mais complexos, como os tratamentos ortodônticos associados ao aumento ou diminuição cirúrgica dos maxilares (cirurgia ortognática).

Quais os tipos de aparelhos ortodônticos?

Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: fixos e removíveis.

Aparelhos fixos são unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento; são compostos por bráquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária. Permitem maior movimentação dos dentes e independem da colaboração do paciente.

Aparelhos removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicos, utilizados nas correções de alterações esqueléticas (ósseas). Hoje em dia existem aparelhos como os de cerâmica, que são bastante estéticos, em que as peças de suporte se confundem com a coloração do dente.

Quanto tempo preciso usar o aparelho ortodôntico?

Prever o tempo de um tratamento ortodôntico é difícil, pois este depende de vários fatores, como respostas biológicas individuais, tipo de má oclusão, tipo de aparelho utilizado e colaboração do paciente. Um tempo médio é de vinte e quatro a trinta meses de tratamento ativo.

Vou sentir dor?

O tratamento ortodôntico, no início, causa uma certa sensibilidade, principalmente na fase de colocação do aparelho. Após essa fase, existirá algum desconforto para o paciente cerca de 24 a 48 horas após os ajustes praticados pelo ortodontista.

Quando o tratamento é bem planejado e executado por profissional qualificado, não existem riscos maiores ao paciente, desde que este siga todas as instruções dadas, principalmente quanto ao aspecto de higiene bucal, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou mesmo cáries dentárias.

Porque meus dentes são tortos?

O problema genético é um dos fatores do aparecimento da má oclusão nos filhos, mas outros fatores podem levar a tratamento ortodôntico, como respiração bucal, sucção prolongada de dedo ou chupeta, deglutição atípica e anomalias dentais.

É necessário a extração de dentes?

A extração de dentes permanentes faz-se necessária em alguns casos, principalmente naqueles em que há falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios contactados, sem esforço muscular e com perfeita harmonia dentária. Quando bem indicadas, as extrações não trazem prejuízo ao paciente.

E após o tratamento ortodôntico?

Chegará um momento em que o dentista lhe dará alta do tratamento ortodôntico. Mas isso não significa que você deixará de ir ao dentista.

Após o tratamento ortodôntico, seja ele fixo ou removível o paciente deverá voltar ao consultório para que o dentista continue avaliando o reposicionamento dos dentes, pois é muito importante que o tecido ósseo e os tecidos adjacentes estejam consolidados com o novo posicionamento dos dentes.

Um novo aparelho fixo ou removível ajudará para que os dentes se acostumem com o novo alinhamento dental. Este aparelho será desenhado para limitar a movimentação dos dentes evitando que o paciente volte para o tratamento ortodôntico.

Este aparelho deverá ser usado 24hs durante 6 meses, removendo apenas para as refeições e para higiene do aparelho e higiene bucal. Lembrando que o prazo pode variar de acordo com o caso.

Usa-se o aparelho semi-fixo ou removível como contenção intermitente com a vantagem de oferecer liberdade de balanceio oclusal e melhor intercuspidação dental.

A Ortodontia também é importante para auxiliar em outros tratamentos. Em alguns caso como o da cirurgia Ortognática os dentes devem estar pré-alinhados de acordo com a cirurgia que será realizada. O mesmo se aplica no tratamento de distúrbio das articulações dos maxilares (Desordens Crânio-Mandibulares, tratamento clínico e cirúrgico das lesões e fissuras lábio-palatais e nos tratamentos protéticos.